Blog

Tudo o que você precisa saber sobre como abrir uma conta na Inglaterra

06 Set 2021 - Categoria: Blog /
bancos portugues
  • O único pré-requisito para abrir uma conta em um banco da Inglaterra, seja ele digital ou físico, é possuir todos os documentos corretos, em dia.
  • Com todos os documentos preparados, o próximo passo é iniciar o processo de abertura de conta pelo site do banco de sua escolha.
  • Para evitar custos mensais, os bancos digitais são a melhor opção

Resumo

Abrir uma conta na Inglaterra é uma das primeiras coisas que qualquer brasileiro precisará fazer chegando no Reino Unido. Afinal, é apenas tendo uma conta bancária e um cartão de crédito ou débito que pagamos a maior parte das contas, produtos e serviços que adquirimos no cotidiano.

Ao possuir uma conta local também é possível evitar o pagamento dos 6,38% de IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) para o governo brasileiro que incide sobre qualquer compra feita com cartão de crédito brasileiro, mesmo pré-pago, no exterior. Além disso, também se evita pagar o IOF de 1,1% cobrado de quem compra moedas estrangeiras para ter dinheiro em espécie, prática comum entre quem vai viajar para os EUA, Europa ou Reino Unido.

Conseguir uma conta bancária não é um processo difícil e, além de resolver os problemas de impostos, permitirá receber salários e transferências no Reino Unido.

Para realizar o trâmite, porém, é necessário entender como funciona o sistema no Reino Unido, quais os documentos necessários, os bancos da Inglaterra que aceitam abrir contas para estrangeiros e quais as tarifas cobradas.

Abaixo contamos tudo o que você precisa saber para realizar o processo sem maiores dificuldades.

Documentos necessários para abrir conta na Inglaterra

O único pré-requisito para abrir uma conta em um banco da Inglaterra, seja ele digital ou físico, é possuir todos os documentos corretos, em dia. Por sorte, o sistema inglês é pouco burocrático e o processo pode ser realizado pela internet.

Os documentos necessários são:

  • Comprovante de sua identidade: Passaporte ou documento de identidade europeu;
  • Documento que comprove o direito de residir legalmente no Reino Unido: Cartão residência, visto, carta de permanência, entre outros;
  • Comprovante de residência: Pode parecer estranho, mas a maior dificuldade que brasileiros recém chegados têm para abrir conta na Inglaterra é fornecer um comprovante de residência. Muitos estão em domicílios temporários como casas de amigos, hotéis, albergues ou Airbnb's e, por isso, não têm seus nomes em nenhuma conta associada àquele endereço. Os documentos aceitos como comprovantes de residência são os abaixo:
  • Contrato de aluguel;
  • Contrato de financiamento de imóveis;
  • Contas de água, gás e luz que tenham sido emitidas a menos de 3 meses;
  • Extrato emitido por outra instituição bancária;
  • Recibo de pagamento de impostos residenciais;
  • Cartas oficiais de universidades (para o caso de alunos alojados em residências estudantis, estas são fáceis de se obter);
  • Cartas de empregadores ou agências de emprego.

Se não for possível obter nenhum desses documentos, a melhor opção é optar por abrir uma conta num banco digital. Este tipo de banco é menos tradicional, além de ser mais flexível no processo de inscrição. Falaremos desta modalidade ainda neste artigo.

Melhores bancos na Inglaterra

Com todos os documentos preparados, o próximo passo é iniciar o processo de abertura de conta pelo site do banco de sua escolha. Listamos aqui bancos ingleses de tradição que estão acostumados a lidar com estrangeiros e que já informatizaram seus processos.

Barclays:

Este banco oferece diferentes opções de contas bancárias, desde a básica - para quem não possui os pré-requisitos para ter uma conta tradicional, sem direito a cheques e empréstimos -, até modalidades de contas estudantis. Em nenhuma das opções são cobradas taxas de abertura ou uso das contas. O banco também não cobra anuidades pelo uso de cartões de crédito, mas 12£ são cobrados no caso de pagamentos atrasados ou inferiores ao pagamento mínimo exigido.

HSBC:

O HSBC também oferece diversas opções de contas, sem cobrar nenhuma taxa por abertura ou manutenção. Só são cobradas taxas no caso do uso do cartão de débito ou crédito, ou retirada de dinheiro, fora do Reino Unido. Enviar dinheiro para fora do Reino Unido também está sujeito a encargos, mesmo que seja dentro da União Europeia. Receber dinheiro em outras moedas só está sujeito a encargos para valores superiores a £100.

NatWest:

As únicas modalidades de contas do NatWest que cobram taxas de manutenção são aquelas acima da conta Reward. Contas padrão não estão sujeitas a encargos. Entretanto, o NatWest é um dos bancos que, quando cobra taxas, estas estão entre as mais altas, principalmente no que diz respeito a envio e recebimento de dinheiro para ou de fora do Reino Unido e da União Europeia. A título de comparação, o HSBC cobra £9 para o envio de dinheiro por telefone, £4 pelo envio de dinheiro pelo aplicativo e £17 por envios por correio para locais fora da União Europeia. O NatWest, pelo aplicativo ou online não cobra nenhuma taxa de envio, desde que não seja de caráter urgente, mas cobra £22 para envios feitos por telefone, correio ou na agência. Já para o recebimento de dinheiro vindo de fora do Reino Unido, pagamentos inferiores a £100 não estão sujeitos a encargos no HSBC, mas valores superiores a isso são taxados com £8. No NatWest, pagamentos de menos de £100 recebem taxação de £1 e superiores, £7.

Lloyds:

O Lloyds é um dos poucos bancos que cobra taxas pela manutenção da conta, mesmo as modalidades padrão. Saldos mensais de £1 até £3.999,99 estão sujeitos a uma cobrança de 0,6% ao mês.

Todos os bancos mencionados acima são centenários e de solidez indiscutível. Contudo, como foi possível averiguar, boa parte de seus produtos bancários incluem taxas, sobretudo no que diz respeito ao uso de cartões de débito no exterior ou recebimento e envio de dinheiro de ou para outros países. Com o mundo globalizado e o uso cada vez maior dessas operações, até mesmo britânicos estão migrando para bancos 100% digitais, como os brasileiros Nubank e Inter.

Como abrir conta num banco digital na Inglaterra

Em todo o mundo, fintechs têm surgido com opções bancárias tentadoras, quase sempre isentas de tarifas e de fácil abertura.

No Reino Unido isso não é diferente. Portanto, no caso de ter dificuldades para providenciar todos os documentos necessários para abrir uma conta em um banco tradicional ou buscar opções com menos tarifas, vale a pena conferir os seguintes bancos digitais.

N26:

O N26 é um banco alemão 100% digital. Não são cobradas taxas na modalidade de conta padrão, seja ela pessoal ou de negócios. Pagamentos em qualquer moeda a nível global também estão isentos de cobranças e o banco permite realizar três saques de dinheiro ao mês também sem nenhum encargo.

Monzo:

O Monzo não cobra taxas de abertura ou manutenção de conta, também permitindo utilizar cartões de débito e crédito em qualquer país do mundo e qualquer moeda sem cobranças adicionais. No entanto, para saques de dinheiro, 3% é cobrado em cima de saques superiores a £250 por mês no Reino Unido. A mesma taxa é cobrada para saques superiores a £200 por mês em outros países da Europa.

Revolut:

O plano Standard do Revolut, como é o caso em outros bancos digitais, não cobra taxas nem para a abertura nem para a manutenção da conta. Além disso, o Revolut permite o envio de dinheiro ao redor do mundo diretamente da conta corrente utilizando taxas comerciais, como costumam fazer aplicativos próprios para envio de dinheiro.

Starling Bank:

O banco Sterling também oferece uma modalidade de conta padrão isenta de taxas. No entanto, para o envio de dinheiro fora do Reino Unido é cobrada uma taxa de 0,4% pela transferência, além da taxa de conversão de moeda - padrão para qualquer operação de envio de dinheiro entre países de moedas distintas - e um pagamento de £5,50 por pagamentos SWIFT.

Apesar de menos tradicionais, todos os bancos que citamos acima estão há pelo menos cinco anos no mercado e demonstraram solidez e ética em suas operações.

Custos de abrir e ter uma conta na Inglaterra

Para evitar custos mensais, os bancos digitais são a melhor opção. Já bancos tradicionais, apesar de muitos oferecerem opções de conta sem encargos de manutenção, alguns exigem depósitos mínimos, por exemplo, ou cobram taxas mais elevadas para a realização de operações internacionais.

Independentemente da escolha, antes de abrir uma conta na Inglaterra é importante verificar a tabela de tarifas propostas, avaliando os custos e limites das operações que você precisa realizar no seu dia a dia.

Fique atento a:

  • Limite de saques (geralmente bancos tradicionais não cobram taxas, mas bancos digitais, sim);
  • Custo para transferências nacionais (geralmente gratuitas até determinado valor);
  • Custo para transferências internacionais (sujeitas a encargos em bancos tradicionais, principalmente entre países com moedas diferentes);
  • Custo para transferências e saques no território da União Europeia;
  • Taxas de manutenção da conta

Evite taxas abusivas

A falta de conhecimento pode fazer com que cobranças desnecessárias sejam feitas, por isso é importante ler os termos e ficar atento a qualquer encargo que possa ser realizado na conta. Nenhuma cobrança extra pode ser feita sem o conhecimento do titular da conta.

Por exemplo, uma das grandes vantagens de abrir uma conta na Inglaterra é poder realizar saques em caixas eletrônicos de qualquer banco, mesmo daqueles em que não se é correntista, algo que não é possível no Brasil. Entretanto, realizar saques em bancos que não aquele em que se é titular pode acarretar em cobranças extras. Para evitar perder dinheiro dessa forma, sempre saque em ATMs (caixas eletrônicos) que contenham a inscrição “free withdrawals”.

Fuja de taxas elevadas para transferências internacionais

Apesar de ser possível fazer transferências internacionais através de contas bancárias na Inglaterra, muitas vezes as taxas para isso são muito elevadas.

Isso acontece porque, para enviar dinheiro de um banco para outros países de moeda diferente, é aplicado um protocolo chamado SWIFT, além de que, muitas vezes, um banco intermediário é envolvido no processo. Os custos acabam sendo altíssimos.

Tanto para mandar dinheiro para casa no Brasil, quanto para receber dinheiro na Inglaterra, o uso de serviços de transferência especializados, como é o caso da Small World, acabam saindo muito mais em conta.

Com sua conta na Inglaterra aberta, e utilizando os serviços da Small World para transferir dinheiro para o Brasil, todo processo é fácil, barato e transparente. A Small World Conta com mais de 15 milhões de clientes, e uma altíssima taxa de satisfação no TrustPilot.

Para o caso de ainda estar preparando uma viagem ou ainda não possuir uma conta num banco da Inglaterra, não caia na armadilha de converter dinheiro em casas de câmbio e viajar com ele em espécie. Enviar dinheiro utilizando a Small World para uma conta na Inglaterra sai muitas vezes mais barato, pois não se aplicam as taxas inseridas por cambistas na cotação. Se não for possível enviar o dinheiro para uma conta inglesa, a Small World também permite a retirada de dinheiro em mais de 250 mil locais. Só em Londres são 14 escritórios onde sacar o dinheiro enviado.

Toda essa operação é completamente segura, pode ser acompanhada através da internet ou do aplicativo e o dinheiro não demora mais de 24h para ser enviado. Faça uma simulação totalmente gratuita.



Usamos cookies e outras ferramentas de análise que nos ajudam a entender como você usa nossa página e com isso criar uma experiência mais adaptada para nossos usuários. Ao selecionar "Aceitar", você esta de acordo com o uso de cookies. Mais informação.