Blog

Descobrindo os Pratos Típicos do Ramadã e Suas Tradições

09 Fev 2024 - Categoria: Blog /
receitas comida ramada

O Ramadã, nono mês do calendário islâmico, é um período fundamental na cultura islâmica. É o principal dos meses sagrados do Islam.

Mas o que significa o Ramadã? Trata-se de um período em que aquela pessoa que pratica o Islã celebra o mês sagrado dedicando-se à renovação da sua fé.

O jejum é uma parte fundamental do Ramadã. Embora ele não seja restrito a práticas alimentares. Dentre o que é proibido durante o Ramadã, dentro do jejum ritual, por exemplo, estão práticas como atos sexuais ou envolver-se em brigas.

Ainda assim, a questão alimentar adquire um papel central.

Estima-se que há em torno de 2 bilhões de muçulmanos no mundo, atualmente. Dentre os países de maioria islâmica estão alguns com grande diversidade entre si, que vão dos países árabes até a Malásia, passando por países da África, como Marrocos, Argélia e Egito, até alguns europeus, como Albânia e Kosovo. Com essa diversidade, é difícil falar de pratos típicos muçulmanos.

Explicamos isso por ser muito importante ter essa diversidade em mente quando falamos de tradições e pratos típicos do Ramadã. Neste artigo, falaremos exatamente deste tema.

Antes, vamos falar um pouco de algumas tradições relacionadas à alimentação no Ramadã. Em seguida, vamos falar de alguns pratos típicos consumidos no mês sagrado do Islã.

Resumo

As refeições na tradição do Ramadã

Durante o Ramadã, toda pessoa islâmica em condições para tanto — nesse caso, qualquer pessoa, exceto crianças, idosos, mulheres lactantes, gestantes ou menstruadas, além de viajantes e pessoas com problemas de saúde — deve praticar o jejum.

O jejum deve acontecer entre o nascer e o pôr do sol. Nesse período, que se estende ao longo dos 29 ou 30 dias de duração do Ramadã, qualquer comida, bebida ou fumo não pode ser consumida. Além disso, há as outras restrições que mencionamos acima.

As refeições são parte importante das tradições do mês sagrado islâmico. Tão importante quanto saber o que comer durante o Ramadã é saber quando e as tradições que envolvem esses momentos.

As duas principais refeições no Ramadã são o su-hoor e o iftar. O primeiro substitui o café da manhã tradicional e é feito antes do início do jejum, ou seja, antes do nascer do sol. Já o segundo se refere ao desjejum, logo após o pôr do sol, e geralmente é feito entre amigos ou familiares.

Ambas são envolvidas por diversas tradições e pratos típicos, que variam por regiões, povos e países.

Ramadã (O que se pode comer)

Uma dúvida que sempre surge é sobre se se pode comer carne no Ramadã. A resposta é sim, mas com algumas ressalvas. Muçulmanos não podem comer carne de porco, além de carnes contaminadas ou aquelas em que o animal não foi abatido conforme o halal.

No Ramadã, no iftar, é muito comum que haja consumo de carnes em vários pratos típicos dos árabes e de outros povos islâmicos.

Pratos típicos do Ramadã

Como dissemos acima, o Islã se espalhou por vários continentes e engloba muitos povos, bastante diversos entre si. Por conta dessa diversidade, encontramos culinárias riquíssimas e bastante variadas.

Falaremos um pouco aqui sobre alguns pratos típicos de algumas regiões, dando ênfase em alguns aspectos deles dentro da tradição, além, claro, de explicar como são esses pratos.

Ramadã Pidesi (Turquia)

Trata-se de um pão muito popular de ser consumido no Ramadã na Turquia. Ele é bastante simples, feito com farinha e fermento, coberto por sementes, além de trazer um desenho bem característico na sua parte superior.

Um detalhe importante: dificilmente será encontrado o Ramadã Pidesi fora do Ramadã. Muitas padarias só o fazem no mês sagrado. Geralmente, é servido tanto no iftar quanto no su-hoor.

Ingredientes:

  • 500g de farinha de trigo.
  • 1 colher de chá de açúcar.
  • 1 colher de chá de sal.
  • 1 colher de sopa de fermento biológico seco.
  • 300ml de água morna.
  • Sementes de gergelim ou de abóbora para cobertura.

Instruções:

Em uma tigela grande, misture a farinha, o açúcar e o sal. Dissolva o fermento na água morna e adicione à mistura de farinha. Mexa bem até formar uma massa. Amasse a massa em uma superfície enfarinhada por cerca de 10 minutos, ou até que fique macia e elástica. Cubra a massa com um pano úmido e deixe descansar por cerca de 1 hora, ou até dobrar de tamanho. Pré-aqueça o forno a 220°C. Divida a massa em porções e forme pequenos pães redondos. Coloque em uma assadeira. Com a ponta dos dedos, faça um desenho característico na parte superior de cada pão. Pincele os pães com água e polvilhe as sementes de gergelim ou abóbora. Asse por cerca de 15-20 minutos, ou até que os pães estejam dourados. Deixe esfriar antes de servir.

Fesenjan (Iraque)

O Fesenjan é uma sopa típica do Iraque, normalmente servida no desjejum do iftar. Ela é feita com pasta de romã e nozes, além de açafrão, canela, cardamomo e botões de rosas, dentre outras especiarias.

Geralmente, o Fesenjan é servido com berinjela e arroz branco, além de carnes de frango ou pato — aves, no geral.

Ingredientes:

  • 1 kg de carne de frango ou pato, cortada em pedaços.
  • 2 xícaras de nozes picadas.
  • 2 xícaras de pasta de romã.
  • 1 berinjela, cortada em cubos.
  • 1 colher de sopa de açafrão.
  • 1 colher de chá de canela.
  • 1 colher de chá de cardamomo.
  • 1 colher de sopa de botões de rosas secas (opcional).
  • Sal e pimenta a gosto.
  • Óleo para refogar.

Instruções:

Em uma panela grande, aqueça o óleo e refogue a carne até dourar. Adicione a berinjela e continue refogando até que fique macia. Acrescente as nozes, a pasta de romã, o açafrão, a canela, o cardamomo e os botões de rosas. Misture bem. Tempere com sal e pimenta a gosto. Adicione água se necessário, para obter a consistência desejada. Cozinhe em fogo baixo por cerca de 30-40 minutos, ou até que a carne esteja cozida e os sabores estejam bem incorporados. Sirva quente, acompanhado de arroz branco.

Samosa (Paquistão)

Bastante servidas no Ramadã, tanto no su-hoor quanto no iftar, a Samosa é um pastel triangular frito, que tem batatas cozidas com várias especiarias, como ervilhas, coentro e outras.

Há versões que contém apenas vegetais, mas também receitas que trazem peixes ou carne picada.

Ingredientes:

  • Massa para samosa (disponível em lojas de produtos indianos/paquistaneses).
  • 2 xícaras de batatas cozidas e amassadas.
  • 1 xícara de ervilhas cozidas.
  • 1 cebola picada.
  • 1 colher de chá de gengibre ralado.
  • 1 colher de chá de alho picado.
  • 1 colher de chá de cominho.
  • 1 colher de chá de coentro em pó.
  • 1 colher de chá de pimenta em pó.
  • Sal a gosto.
  • Óleo para fritar.

Instruções:

Em uma panela, aqueça um pouco de óleo e refogue a cebola, o gengibre e o alho até dourarem. Adicione as batatas, ervilhas, cominho, coentro em pó, pimenta em pó e sal. Cozinhe por alguns minutos. Deixe a mistura esfriar. Abra a massa para samosa e corte em triângulos. Coloque um pouco da mistura de batata no centro de cada triângulo. Dobre a massa para formar o formato de samosa. Feche as bordas pressionando com os dedos. Aqueça o óleo em uma panela e frite as samosas até ficarem douradas. Retire do óleo e coloque em papel toalha para escorrer o excesso de óleo. Sirva quente com chutney ou molho de iogurte.

Algumas bebidas típicas

Há também algumas bebidas. É preciso lembrar, claro, que ao se perguntar no Ramadan o que não pode fazer está a ingestão de bebidas alcóolicas.

Bebidas refrescantes e com bom potencial para hidratação são muito consumidas no su-hoor, antes do início de mais um dia de jejum — que, cabe lembrar, inclui não consumir líquidos, como água.

Jailab (Líbano, Palestina e Síria)

Essa bebida é uma mistura de tâmaras, melaço de uva, água de rosas e alguns outros ingredientes. Refrescante, normalmente é servida com gelo, nozes e uvas passas.

Carcade (Egito)

Bem popular no Egito, trata-se de uma bebida à base de hibisco, a partir da qual se fazem tanto sucos quanto chás. O chá pode ser tomado quente ou gelado.

Sobia (Egito)

Também típica do Egito, a Sobia é uma bebida à base de arroz, moído ou cozido, leite de côco e aromatizado com baunilha, e é consumida durante todo ano. Refrescante, é bastante popular no Ramadã tanto pelo seu sabor quanto por também ser bem nutritiva e saborosa.

Como enviar dinheiro para quem comemora o Ramadã?

Nesse período, se você deseja enviar dinheiro para familiares ou amigos que estejam comemorando o Ramadã fora do país a Small World é a melhor solução para enviar valores sem burocracias e com baixas taxas para países como a Turquia. Basta entrar no site ou baixar o aplicativo da Small World e ver as condições. Tudo pode ser feito com poucos cliques.

Cookies

Usamos cookies e outras ferramentas de análise que nos ajudam a entender como você usa nossa página e com isso criar uma experiência mais adaptada para nossos usuários. Ao selecionar "Aceitar", você esta de acordo com o uso de cookies. Mais informação